Mensagens

A mostrar mensagens de Julho, 2007

Novidades Livros

Imagem
BUARQUE, Chico Chapeuzinho amarelo 82 LPBR-1 BRQ (Inf.)

DOYLE, Arthur Conan O cão dos Baskervilles 82 LE-312.4 DYL

SEABRA, Zita Foi assim 82 LP-3 SBR

PROULX, Edna Annie Crimes do acordeão 82 LE-3 PRL

TOWNSEND, Sue A Rainha Camila 82 LE-3 TWN
JORGE, Lídia Combateremos a sombra 82 LP-3 JRG

ZINK, Rui A espera 82 LP-3 ZNK

O'CONNOR, Flannery Sangue sábiio 82 LE-3 CNN

ROTH, Philip Todo-o-mundo 82 LE-3 RTH

PITTA, Eduardo Cidade proibida 82 LPA-3 PTT

AGUALUSA, José Eduardo As mulheres do meu pai 82 LPA-3 GLS

Informação

Informam-se todos os utilizadores que a partir de hoje e durante o mês de Agosto a biblioteca no Jardim funcionará apenas das 10h às 13h.

Bom fim de semana

Imagem
Almada Negreiros
Os Funcionários da Biblioteca Municipal desejam a todos os utilizadores um bom fim de semana!

Poema da Semana

Perdi-me dentro de mim
Porque eu era labirinto,
E hoje, quando me sinto,
É com saudades de mim.

Passei pela minha vida
Um astro doido a sonhar.
Na ânsia de ultrapassar,
Nem dei pela minha vida...

Desceu-me n'alma o crepúsculo;
Eu fui alguém que passou.
Serei, mas já não me sou;
Não vivo, durmo o crepúsculo.

Mário de Sá-Carneiro

Livro da Semana

Imagem
Cada vez mais a literatura infantil se destina a um público alvo muito mais alargado do que só as crianças.A Girafa que comia estrelas, do angola José Eduardo Agualusa, é disso um perfeito exemplo.A história da amizade entre dois animais de raças diferentes consegue superar um dos problemas mais graves que atinge a savana africana: a seca. Mas isto só depois de consolidada uma amizade entre dois seres tão distintos como uma girafa e uma galinha de mato.Para pais e crianças, absolutamente a não perder sob a mestria única de Agualusa que o projecta como um dos nomes maiores da literatura em português.A não perder, disponível em 82 LPA-34 GLS (Inf.)

Poetas populares regresam à bilioteca

Imagem
Os poetas populares que participaram no projecto Memória Média regressaram ontem à biblioteca para verem o resultado das suas gravações, seguindo-se um momento verdadeiramente único de confraternização.
A todos eles o nosso muito obrigado pela maneira única como sabem transmitir a sua sabedoria.

Houve Robertos no Sábado passado

Imagem
No passado sábado dia 21 houve um fantástico espectáculo de marionetas no Jardim 1º de Maio que fez as delícias não só dos mais pequenos como de muitos dos adultos presentes. No próximo sábado dia 28 pelas 11h haverá o último espectáculo na biblioteca do jardim, portanto não perca!

DVD da semana

Imagem
25 de Abril de 1974.A data que mudou a nossa história recente tinha tudo para dar um bom filme.Apesar de Maria de Medeiros não ter conseguido abranger por completo a complexidade do dia que mudou o país, não deixa de ser a abordagem mais completa até hoje feita sobre o 25 de Abril, conseguindo conjugar a parte da ficção com dados históricos.Ao longo de hora e meia fazemos uma verdadeira viagem no tempo, servindo desde já como uma importante referência para todos os que ainda não tinham nascido.A não perder, portanto!Disponível em 733 MDR

Novidades Livros

Imagem
BARROSO, Eduardo Paz
Rogério Ribeiro : a pintura entre teatros da história
7 RIB BRR


CLAUDIO, Mário
Júlio Pomar : um álbum de bichos
7 POM CLD

PINHARANDA, João Lima
Pedro Calapez : cada pedaço do mundo
7 CAL PNH

OLIVEIRA, Luísa Soares de
Jorge Vieira : o escultor solar
7 VIE LVR

Porto : receitas tradicionais
641.5

Bom Fim de Semana

Imagem
Henrique Cayatte

Os Funcionários da Biblioteca Municipal desejam a todos os utilizadores um bom fim de semana!

Poema da Semana

Nunca conheci quem tivesse levado porrada.
Todos os meus conhecidos têm sido campeões em tudo.

E eu, tantas vezes reles, tantas vezes porco, tantas vezes vil,
Eu tantas vezes irrespondivelmente parasita,
Indesculpavelmente sujo.
Eu, que tantas vezes não tenho tido paciência para tomar banho,
Eu, que tantas vezes tenho sido ridículo, absurdo,
Que tenho enrolado os pés publicamente nos tapetes das etiquetas,
Que tenho sido grotesco, mesquinho, submisso e arrogante,
Que tenho sofrido enxovalhos e calado,
Que quando não tenho calado, tenho sido mais ridículo ainda;
Eu, que tenho sido cómico às criadas de hotel,
Eu, que tenho sentido o piscar de olhos dos moços de fretes,
Eu, que tenho feito vergonhas financeiras, pedido emprestado sem pagar,
Eu, que, quando a hora do soco surgiu, me tenho agachado
Para fora da possibilidade do soco;
Eu, que tenho sofrido a angústia das pequenas coisas ridículas,
Eu verifico que não tenho par nisto tudo neste mundo.

Toda a gente que eu conheço e que fala comigo
Nunca te…

Livro da Semana

Imagem
Se há obras que são incontornáveis no século XX, O Fio da Navalha de Somerset Maugham é sem dúvida uma delas.
Partindo de uma narração na primeira pessoa, somos transportados para várias dimensões da condição humana, com especial destaque para a vida alternativa que Larry decide levar, fazendo-nos questionar constantemente sobre o rumo que damos à nossa própria vida.
Ao renegar por completo as expectativas profissionais e sociais que a sociedade lhe impõe, Larry demonstra-nos que o mundo não é pequeno e que os nossos horizontes e ambições são do tamanho que nós os fazemos. Escrito em 1944, e consequentemente escrito durante o período da II Guerra Mundial, O Fio da Navalha é um verdadeiro convite e elogio ao prazer de viver. Disponível na sua biblioteca em 82 LE-3 MGH

Ilustre Desconhecido: Luísa Ducla Soares

Imagem
Embora desconhecida por parte do grande público, o nome de Luísa Ducla Soares não passará de todo despercebido junto do público mais jovem.


Nascida em Lisboa em 1939, é autora de uma vasta obra literária para a infância, mas que frequentemente poderá ter impacto junto do público mais velho, cumprindo assim a dupla missão de conseguir transmitir duas mensagens distintas.


O seu trabalho junto dois mais jovens é hoje verdadeiramente incontornável em Portugal, não só pela sua obra literária como através da sua fundação do Instituto de Apoio à Criança e o trabalho desenvolvido na Biblioteca Nacional.


Em 2004 foi seleccionada como candidata portuguesa ao Prémio Hans Christian Andersen, que corresponde ao Nobel da Literatura Infantil.


Livros de Luísa Ducla Soares disponíveis na sua biblioteca:

É preciso crescer
3 histórias do futuro
O Sultão Solimão e o criado Maldonado
O senhor pouca sorte
O senhor forte
A princesa da chuva
O ratinho marinheiro
O rapaz magro, a rapariga gorda
O rapaz do nariz comprido
O…

DVD da semana

Imagem
Máquina Zero, do mesmo realizador de American Beauty (Sam Mendes), retrata uma das mais polémicas guerras da administração Bush: a Guerra do Iraque. O percurso psicológico dos soldados que vai desde a expectativa inicial de vitória fácil até à quase loucura completa (como a cena em que os soldados jogam futebol americano no meio do deserto ou as constantes miragens que os perseguem). A fazer lembrar Apocalipse Now, creio que já se pode considerar como um verdadeiro clássico que ajudará as futuras gerações a perceber um conflito que dificilmente conseguirá ter explicação.

Novidades Livros

Mosteiro de Alcobaça
908

Igreja e Torre dos Clérigos
908

Paço da Universidade de Coimbra
908

BLAKE, Perry
Gatos em Lissadell : ou a pequena aventura de Dot & Bu
82 LE-34 BLK (Inf.)

Do castanheiro ao teixo : as outras espécies florestais
630

Bom Fim de Semana

Imagem
Francis Bacon

Os Funcionários da Biblioteca Municipal desejam-lhe um Bom Fim de Semana!

Poema da Semana

Aqui, na Terra, a fome continua,
A miséria, o luto, e outra vez a fome.
Acendemos cigarros em fogos de napalme
E dizemos amor sem saber o que seja.
Mas fizemos de ti a prova da riqueza,
E também da pobreza, e da fome outra vez.
E pusemos em ti sei lá bem que desejo
De mais alto que nós, e melhor e mais puro.
No jornal, de olhos tensos, soletramos
As vertigens do espaço e maravilhas:
Oceanos salgados que circundam
Ilhas mortas de sede, onde não chove.
Mas o mundo, astronauta, é boa mesa
Onde come, brincando, só a fome,
Só a fome, astronauta, só a fome,
E são brinquedos as bombas de napalme.

José Saramago

Livro da Semana

Imagem
Em Uma Vida Pela Metade Naipaul apresenta-nos as desventuras do Willie Sommerset Chandie (assim chamado depois do seu pai, brâmane, ter conhecido pessoalmente o escritor britânico Sommerset Maugham) pela Índia, Londres e um Moçambique colonial.
Essas desventuras são uma verdadeira viagem pelo século XX e por alguns dos seus momentos mais emblemáticos e cruciais, retratados pela mestria inigualável de V. S. Naipaul. Desde a questão da igualdade dos homens e do apelo de Ghandi contra o sistema social das castas, passando pelos loucos anos 50 londrinos até à guerra colonial portuguesa, Uma Vida Pela Metade é uma viagem única que uma vez acabada, faz-nos querer regressar de imediato. Disponível na sua biblioteca em 82 LE-3 NPL

Ilustre Desconhecido: V. S. Naipaul

Imagem
O escritor britânico, vencedor do Prémio Nobel em 2001, é hoje "o mais importante romancista vivo de língua inglesa", como o definiu Francis Wyndham.
Nascido em Trinidad e Tobago, filho de indianos, V. S. Naipaul (cujo nome original é Vidiadhar Surajprasad Naipaul), tem-se vindo a destacar dentro do mundo literário através do seu poder narrativo exímio e da forma como aborda algumas das mais importantes temáticas do século XX.
Os seus livros conduzem-nos invariavelmente a um mundo exótico, repleto de sensações que se misturam e criam uma ambiência única. A não perder! Livros de V. S. Naipaul disponíveis na sua bilioteca: A Curva do Rio Para Lá da Boca do Dragão Um País Quente Uma casa para Mr. Biswas Uma vida pela Metade A Curva do Rio Para Além da Crença

DVD da semana

Imagem
Com base na obra prima homónima de Irvine Welsh, Danny Boyle realizou em 1996 um verdadeiro filme de culto.


O relato da vida de um grupo de jovens escoceses de Edinburgo e das suas peripécias, ao mesmo tempo condicionadas e propiciadas pelo consumo de estupefaccientes. Com Ewan McGregor (este é mesmo o filme que marca o despontar do jovem actor) no papel principal, somos conduzidos a uma outra face da nossa realidade europeia, sempre contraposta por um humor constante.

Apesar do humor constante , Trainspotting, vale sobretudo pelas ideias que nos ficam depois e que, de certas forma, nos acompanham ao longo da vida, tal como a sua mais emblemática citação:
Choose life. Choose a job. Choose a starter home. Choose dental insurance, leisure wear and matching luggage. Choose your future. But why would anyone want to do a thing like that? Disponível na sua biblioteca em 733 BYL

Biblioteca no Jardim

Imagem
A Biblioteca no Jardim tem recebido simpáticas visitas das mais diversas instituições do Concelho durante a sua primeira semana. Numa altura em que o ano lectivo terminou, esperamos continuar a receber mais visitas, sendo que podem ser requisitadas sessões de animação da leitura através dos números 269450082 ou 963752375. Mais informamos que aos sábados de manhã há espectáculos para os mais novos. Das 10h às 13h e das 15h às 18h, esperamos por vós no Jardim 1º de Maio. Até já!

Novidades Livros

SMITH, Will
Só tu e eu
82 LE-34 SMT (Inf.)

OOM, Ana
Lenda da Sopa de Pedra
398 OOM (Inf.)

OOM, Ana
Lenda dos Tripeiros
398 OOM (Inf.)

OOM, Ana
Lenda das Amendoeiras em Flor
398 OOM (Inf.)

OOM, Ana
Lenda da Lagoa das Sete Cidades
398 OOM (Inf.)

Castelo de Guimarães
908

Igreja de S. Francisco
908

Castelo de Almourol
908

Mosteiro da Batalha
908

Bom Fim de Semana

Imagem
Andy Warhol Os Funcionários da Biblioteca Municipal desejam a todos os utilizadores um bom fim de semana!

Poema da Semana

fingir que está tudo bem: o corpo rasgado e vestido
com roupa passada a ferro, rastos de chamas dentro
do corpo, gritos desesperados sob as conversas: fingir
que está tudo bem: olhas-me e só tu sabes: na rua onde
os nossos olhares se encontram é noite: as pessoas
não imaginam: são tão ridículas as pessoas, tão
desprezíveis: as pessoas falam e não imaginam: nós
olhamo-nos: fingir que está tudo bem: o sangue a ferver
sob a pele igual aos dias antes de tudo, tempestades de
medo nos lábios a sorrir: será que vou morrer?, pergunto
dentro de mim: será que vou morrer? olhas-me e só tu sabes:
ferros em brasa, fogo, silêncio e chuva que não se pode dizer:
amor e morte: fingir que está tudo bem: ter de sorrir: um
oceano que nos queima, um incêndio que nos afoga.

José Luís Peixoto

Livro da Semana

Imagem
Em Luto pela Felicidade dos Portugueses encontram-se reunidas as crónicas que Rui Zink escreveu para a já extinta revista SOS Saúde e a sua consequente Saber Viver. Com o seu humor característico, a roçar frequentemente o sarcasmo, Rui Zink apresenta-nos um retrato da sociedade portuguesa extremamente cómico, mas com pequenas notas de alerta, cumprindo a máxima medieval do Ridendo Castigat Mores. Recentemente editado pela revista Sábado em parceria com a Quasi, as crónicas de Zink são um excelente aperitivo para esta época estival. Disponível na sua biblioteca em 82 LP-3 ZNK


Ilustre Desconhecido: Vasco Pulido Valente

Imagem
Reconhecido como um dos mais corrosivos cronistas portugueses, Vasco Pulido Valente é hoje um verdadeiro consagrado no âmbito da letras e das ciências sociais portuguesas.
Professor e investigador no ICS, vencedor de uma série de prémios científicos nacional e internacionalmente, Pulido Valente continua a manter a sua postura intelectualmente controversa, que lhe têm valido uma série de guerras, como foi o caso da que estabeleceu com Miguel Sousa Tavares aquando da publicação de Equador.
Detentor de um poder de análise único e com um domínio da língua portuguesa verdadeiramente ímpar, é hoje impossível resistir-se às suas crónicas semanais no Público ou revisitá-las num dos seus livros. Livros de Vasco Pulido Valente disponíveis na sua biblioteca: Ensaios e memórias Às avessas
Tentar perceber
As duas tácticas da monarquia perante a revolução
Estudos sobre a crise nacional
A «república velha»
Esta ditosa pátria
O povo e o poder: a revolução de 1910
O poder e o povo: a revolução de 1910
Glória: Bio…

DVD da semana

Imagem
Com base no livro do britânico Nick Hornby, Era uma vez um rapaz, é uma divertida comédia, capaz de arrancar sorrisos à mais sisuda das pessoas.
Com o já emblemático Hugh Grant no papel principal, somos introduzidos no subtil mundo da comédia britânica, onde predomina um retrato feroz eao mesmo tempo divertido da sociedade. Sendo um solteirão inverterado, Hugh Grant, constrói uma sólida amizade com o filho de uma conquista amorosa. Embora o desfecho seja mais ou menos prevísivel, reúne todos os elementos para nos manter ligados do primeiro ao último momento. Pese embora no filme se percam parte das piadas que são construídas ao longo do romance, o espírito de Nick Hornby está bem presente. Disponível em 732 NTZ

Biblioteca no Jardim

A partir de hoje a nossa biblioteca estará maior, uma vez que no jardim 1º de Maio e nas praias de Melides e Carvalhal abrirão as já habituais "sucursais" deste período de verão.
Esperamos por todos vós!
Imagem
SCHECTER, Ellen A tua cara 82 LE-1 SCH (Inf.)

TAGINO, E. S. Mataram o Chefe de Posto 82 LP-3 TGN

PEIXOTO, José Luís Hoje não 82 LP-3 PXT

Lisboa : receitas tracionais 641.5

GONZAGA, Manuela Meu único, grande amor : casei-me 82 LP-3 GNZ

As pessoas idosas : contexto social e intervenção educativa 316